Sobre Conexões Ibram

Desde março de 2012, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) percorre todos os estados do país conectando os museus brasileiros às novas políticas e instrumentos de gestão museais.

O Ibram leva diversos temas como Estratégias de Fomento e Financiamento, Estatuto de Museus, Plano Nacional Setorial de Museus, dentre outros, para serem discutidos diretamente com os representantes do setor cultural dos estados e com seus cidadãos.

Cada estado tem a oportunidade de ajustar o evento de acordo com suas necessidades específicas a partir do modelo sugerido pelo Ibram e que prevê a realização de dois dias de reunião aberta sobre uma série de temas.

Além das apresentações abertas ao público, o Conexões Ibram propõe reuniões técnicas com o intuito de concretizar planos de trabalho para inserir os museus do Brasil nas inovações em políticas públicas museais promovidas pelo Ibram.

Os temas propostos para as reuniões abertas são:
- Programa iMuseus: construção de rede de informações do setor museal
O Programa iMuseus consiste em disponibilizar informações sobre os museus e para os museus. A apresentação terá como enfoque a disseminação de informações de qualidade sobre as instituições museológicas brasileiras, a partir dos estudos registrados na publicação Museus em Números, visando subsidiar a reflexão de gestores, pesquisadores e demais atores do campo museal acerca do panorama apresentado e, ainda, reforçando a importância da disponibilização e troca de informações para formulação de estratégias de ação para o campo museal.

- Estatuto de Museus e novos instrumentos de gestão
Tendo em vista que a lei entrará em vigor para todos os museus em 2014, o Ibram, em parceria com o estado, pretende auxiliar o setor no processo de adaptação, entendimento dos dispositivos legais e esclarecimentos sobre os instrumentos que propiciarão a correta aplicação do Estatuto de Museus (Lei nº 11.904/2009).

- Plano Nacional Setorial de Museus e a participação do estado
Será uma oportunidade para relembrar o percurso de elaboração do PNSM, os movimentos que contribuíram para sua criação, o caráter participativo do seu processo de construção, da estrutura do PNSM, bem como a importância do papel do estado para a sua implantação.

- Patrimônio Musealizado em Risco e a integração de ações públicas
Reúne um conjunto de normas e procedimentos necessários à melhora da capacidade de gestão e de resposta dos museus brasileiros no que se refere à ocorrência de situações que ameacem a preservação e a segurança dos seus acervos. O plano prevê, além de instruções gerais de como os museus devem se preparar para as situações de risco mais comuns, a criação de uma força-tarefa no Ibram, que contará com a presença de especialistas do Instituto e convidados, para coordenar as ações de planejamento e salvamento; de um Programa Nacional de Voluntariado, para estimular e mobilizar a sociedade no que se refere especificamente ao salvamento das coleções na ocorrência de catástrofes; e de um canal direto com os museus para os momentos de emergência.

- Programa Pontos de Memória
São iniciativas desenvolvidas por diversos grupos sociais, pautadas na gestão participativa e vínculo comunitário. Por meio da articulação com o estado e os municípios, pretende-se ampliar o mapeamento de experiências no país, promover a articulação em rede e a realização de oficinas de qualificação. Em 2011, o Prêmio Pontos de Memória – que consiste em reconhecer e premiar iniciativas de práticas museais dedicados à memória social –, identificou cerca de 170 iniciativas de museologia social em todo o Brasil, inclusive no exterior.

- Estratégias de Fomento e Financiamento aos Museus
Serão apresentadas as ações de fomento e financiamento desenvolvidas pelo Ibram que tem por objetivo incentivar e assegurar às instituições museais de todo o país o acesso aos recursos públicos para a promoção e a valorização do patrimônio cultural musealizado no alcance das diretrizes da Política Nacional de Museus, além de assuntos como Incentivos Fiscais no âmbito Federal – Lei Rouanet; Emendas Parlamentares e Editais Públicos de Convênios e Prêmios do Programa Ibram de Fomento aos Museus. Será apresentado também o projeto do Instituto para Criação dos Núcleos de Atendimentos que, em parceria com o estado e municípios, pretende desenvolver ações de assessoramento para a melhoria na qualidade das propostas submetidas aos editais, visando otimizar os resultados alcançados pela região.

- Legado Cultural para o setor museal – megaeventos esportivos
O projeto tem como objetivo pactuar uma agenda de investimento para o setor museal com foco na Copa do Mundo de Futebol de 2014. Trata-se de uma oportunidade de vincular a estratégia de investimento do setor museal ao esforço de investimento do país para a realização dos megaeventos esportivos, reconhecendo o papel estratégico da temática cultural e do potencial dos museus para atuar em prol da diversidade cultural. Será realizada uma oficina que visa estimular a constituição de uma carteira de projetos prioritários do setor museal, sua integração com o setor de turismo e o comprometimento das três esferas da federação na mobilização de recursos para a implantação de projetos prioritários.

Saiba mais sobre o Instituto Brasileiro de Museus aqui.

17 ideias sobre “Sobre Conexões Ibram

  1. sou diretor do museu contextual de vigia e enfrentamos muitas dificuldades pq nao temos apoio dos governos.

  2. Aqui na minha cidade foi implantado um museu hà alguns anos, e ele vem sendo bem importante no desenvolvimento dos estudos.

    • Prezada Fabiana,
      Todos os estado podem participar do Conexões Ibram. Sugerimos que procure a Secretaria de Cultura do Estado para que possam articular com eles a participação no Conexões. Estamos à disposição para mais esclarecimentos.

  3. muito bom esse acontecimento aqui. Somos um ponto de cultura e trabalhamos a questão da tradicção de matriz africana, seria muito bom a Fundarpe encaminhar convite aos pontos né??

  4. Sou fundadora e responsável pelo Centro de Memórias de Iraceminha-CMIR, o qual recebeu um espaço maravilhoso, mas a prioridade seria a classificação e acondicionamentos dos acervos assim como a segurança e o inventário dos mesmos. Estes documentos produziram bens culturais e poderiam divulgar ainda mais, porém há falta de estrumentalização e recursos. Ficamos no aguardo. Para ver a produção veja no site: http://www.iraceminha.sc.gov.br/.

  5. Estamos há poucos meses na direção do Museu Regional de Vitória da Conquista sob a responsabilidade da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia/UESB,mas já sentimos o quanto é importante o comprometimento na condução de um segmento cultural que agrega valores e princípios básicos da Museologia, além da integralização da sociedade civil neste processo.

    Qual seria a possibilidade de recebermos o IBRAM e discutirmos o Plano Nacional Setorial de Museus e a participação do estado, pois além de ser uma oportunidade para relembrar o percurso de elaboração do PNSM, contribuiria para a elaboração do Plano Museológico do referido Museu.

    Qual seria a data prevista para uma reunião aqui na nossa Cidade de Vitória da Conquista/BA que reune outros museus ligados também a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, além dos pertencentes a Prefeitura Municipal e os espaços de memória que estão sendo implantados, a exemplo o do Colégio Militar que já nos procurou.

    • Mary, agradecemos o interesse na política pública para museus! O projeto Conexões Ibram já esteve na Bahia, em março. Este ano, estamos chegando até as capitais dos estados. Em um outro momento, é possível que cheguemos a outros municípios. Contate a Secult BA para mais informações sobre a agenda do estado da Bahia com o Ibram/MinC.

  6. olá. seria possível disponibilizar as apresentações do conexões de Florianópolis do dia 15/08 em PPT? obrigado e parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>