Retrospectiva 2012: Saiba como foi o Conexões Ibram em seu primeiro ano

O Projeto Conexões Ibram teve início em março de 2012 e o primeiro estado a receber a proposta do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) foi a Bahia (foto).

Desde então, outros quinze estados e o Distrito Federal receberam a equipe do Ibram para apresentar as políticas públicas e instrumentos de gestão para os museus brasileiros. No total, um público presencial de aproximadamente 1,1 mil pessoas participou das discussões.

Mas na internet também houve movimentação. Nestes nove meses de projeto, o blogue Conexões Ibram, criado especialmente para acompanhar o evento, teve cerca de 20,5 mil visualizações, além de 80 comentários feitos por interessados e participantes pelo país.

A repercussão na imprensa nacional também foi positiva: pelo menos 90 matérias foram clipadas pelo Ibram. Acesse o clipping completo de notícias.

“O Conexões está fazendo com que os estados pensem na sua política de museus, confirmando o papel do Ibram como gestor das políticas de museus”, reflete Jose do Nascimento Junior, presidente do Ibram (ao microfone durante evento no RS).

Desdobramentos
O Conexões Ibram tem gerado frutos a partir da assinatura dos acordos de cooperação entre o Ibram e os estados – até o momento, 15 deles já foram publicados e estão disponíveis.

No Rio Grande do Norte, por exemplo, segundo estado a receber o projeto, a articulação entre as iniciativas de museologia social do estado tem se fortalecido. Em julho, foi realizado o primeiro encontro da Rede de Pontos de Memória e Museus Comunitários do RN. Saiba mais.

Em decorrência do Grupo de Trabalho (GT) Legado Cultural para o Setor Museal – Megaeventos Esportivos, ação prevista pelo Conexões Ibram para estados com cidades-sede da Copa do Mundo FIFA 2014, foi criada a Comissão de Seleção de Pré-Projetos do Programa Legado Cultural em Natal (RN, que  prioriza os projetos dos museus voltados para a qualificação da infraestrutura de atendimento turístico.

No Espírito Santo (foto), a tônica tem sido a preservação do patrimônio cultural em risco. Como desdobramento do Conexões, foi realizado em setembro, pela Secretaria de Cultura local com o apoio do Ibram, o Seminário Patrimônio Cultural e Riscos.

Para Nascimento Jr., o desafio agora é dar continuidade ao projeto de modo a ampliar e estreitar a relação direta com os estados. “Pretendemos ir a todos os estados que faltam em 2013 e também fomentar as agendas de trabalho, mantendo e ampliando a interlocução”, conclui.

Texto e fotos: Ascom/Ibram

Informativo Temático faz recorte estratégico para o setor museal baiano

O primeiro Informativo Temático organizado pela Coordenação Geral de Sistemas de Informação Museal do Instituto Brasileiro de Museus (CGSIM/Ibram) foi distribuído durante a primeira edição do projeto Conexões Ibram – realizado na Bahia entre 21 e 23 de março.

O informe consiste em informações disponibilizadas na publicação Museus em Números, panorama estatístico nacional e internacional do setor de museus, de forma a apresentar um recorte estratégico para o setor museal baiano.

Tendo em vista os aspectos da política museal da Bahia, em consonância com o Estatuto de Museus, o Plano Setorial Nacional de Museus (PSNM) e o Plano Nacional de Cultura (PNC), foram apresentados dados que possibilitem a reflexão e o fortalecimento das políticas públicas de cultura. O Informativo Temático está disponível aqui.

Conexões Ibram: Grupos de Trabalho levantam propostas no encerramento na Bahia

Na tarde do dia 23, o evento Conexões Ibram foi encerrado com a apresentação de propostas construídas nos seis Grupos de Trabalho de formulação de agenda comum de trabalho entre o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) e a Bahia.

Os integrantes do GT Estratégias de Fomento e Financiamento decidiram priorizar as seguintes demandas: criação de um convênio para elaboração de plano museológico a partir de parceria entre Ibram, Secult, UFBA e UFRB e a instrumentalização de proponentes para a elaboração de propostas e prestação de contas através da implantação de um núcleo de atendimento.

A ampliação do banco de dados do cadastro de profissionais de museus da Bahia, a garantia de recursos para realizar oficinas em todo o território baiano, através de um convênio entre Ibram e Dimus, e o desenvolvimento de cursos de formação específicos no estado foram as propostas resultantes do GT de Formação e Capacitação.

Já o grupo responsável por discutir os Pontos de Memória salientou a necessidade de realizar um encontro estadual sobre o programa, para que todos possam compreender melhor como os pontos se configuram. Durante a plenária, também foi constituída uma comissão de sensibilização para a formação de Pontos de Memória.

Os participantes que discutiram o tema Sistema e Redes de Informação elaboraram duas propostas: comparação entre Cadastro Nacional de Museus (CNM) e o Guia de Museus da Bahia, com o intuito de promover uma troca de informações, e avaliação do modelo de preenchimento do questionário do Cadastro Nacional de Museus.

As principais preocupações argumentadas pelo GT Patrimônio Cultural em Risco e a Integração de Ações Públicas foram a documentação de acervos musealizados ou passíveis de musealização e o controle e segurança de acervos sacros – categoria mais roubada/furtada no país. Continue lendo.

Texto e foto: Ascom/Dimus