Grupos de Trabalho trataram de temas relevantes para a realidade capixaba

O último dia do projeto Conexões Ibram no Espírito Santo, em 27 de abril, foi marcado pela reunião em dois Grupos de Trabalho (GTs) de participantes interessados nos temas Fomento e Financiamento a Museus e Pontos de Memória.

Outro foco de debate dentro dos grupos foi a relevância de uma capacitação continuada para a área de projetos. Neste sentido, a Secretaria de Cultura do Espírito Santo pretende organizar, futuramente, uma agenda de trabalho na qual pretende levar técnicos do Ibram/MinC para ministrar seminários curtos na capital capixaba.

“É interessante perceber as diferenças entre cada estado, os GTs evidenciam muito isso”, notou Luiz Renato Costa, técnico do Ibram que falou sobre o Estatuto dos Museus e o Plano Nacional Setorial de Museus (PNSM) durante o encontro em Vitória.

Durante os debates, o público também discutiu a importância da articulação do setor, a necessidade de meios de comunicação para um maior conhecimento das políticas e incentivos criados pelos governos e pediram, ainda, maior diálogo entre as esferas municipal, estadual e federal do Poder Executivo.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Conexões Ibram conclui ciclo de palestras em Salvador

No dia 22, segundo e último dia do ciclo de palestras do Projeto Conexões Ibram, em Salvador (BA), teve discussões produtivas acerca dos temas propostos.

A manhã começou com a apresentação do tema Patrimônio Cultural em Risco e a integração de Ações Públicas pelo Coordenador de Patrimônio Museológico do Ibram, Cícero Almeida.

A Coordenadora de Museologia Social e Educação do Ibram, Marcelle Pereira, ministrou as palestras sobre o programa Pontos de Memória, que foi ampliado em 2011 após o lançamento do Prêmio Pontos de Memória; e sobre o programa de Formação e Capacitação do Ibram, que, desde 2003 trabalha junto aos cursos de Museologia e promove oficinas pelo país.

Os dois temas mais esperados pelos participantes foram discutidos durante a tarde. A Coordenadora de Fomento e Financiamento do Ibram, Tânia Caldeira, falou sobre as maneiras de fomento e financiamento da área museal brasileira, dentre elas a Lei Rouanet, as emendas parlamentares e o Programa de Fomento aos Museus Ibram – que pretende lançar 10 editais em 2012.

Destaque para o Edital Mais Museus, que agora será aberto a qualquer cidade, independente do número de habitantes, que não tenha instituição museal. O Ibram dará continuidade aos editais Modernização de Museus; Implantação e fortalecimento de Sistemas de Museus; prêmios Modernização de Museus – Microprojetos; Pontos de Memória; Darcy Ribeiro; Mario Pedrosa; Ibram de Arte Contemporânea. Há também o estudo para lançar os prêmios Memória dos Clubes Esportivos e Memória da Diversidade – Samba.

Encerrando as discussões, foi apresentado o projeto Legado Cultural. Patrícia Albernaz, da Coordenação de Difusão e Desenvolvimento de Parcerias falou da importância dos megaeventos esportivos para um país, destacando o legado que eles podem deixar: urbano, social e cultural.

A proposta do Legado Cultural é, ao longo dos próximos três anos, formalizar e implementar uma agenda de investimentos públicos e privados para o setor museal. Patrícia acredita que os recursos irão chegar, mas para isso é preciso que todas as instâncias (federal, estadual e municipal) se mobilizem e apresentem projetos para seus museus.

Na sexta-feira (23), serão formados grupos de trabalho que vão discutir a criação de uma agenda comum e apresentar propostas de trabalho entre o Ibram e a Bahia. Os grupos irão se reunir no Museu de Arte da Bahia e não mais no Palácio da Aclamação, como estava inicialmente previsto. Leia mais no blogue da Dimus Bahia.

Foto: Lazaro Menezes/IPAC