Três temas foram debatidos durante o 2º dia do Conexões Rondônia

O segundo dia do Conexões Ibram Rondônia começou com o tema Gestão de Riscos ao Patrimônio Musealizado, apresentado pela arquiteta Rafaela Felício (Ibram/MinC).

Felício destacou os principais riscos ao patrimônio por região, mapeados pelo Ibram com base em notícias veiculadas na imprensa; as ações de prevenção que as instituições devem tomar; a importância de um plano de gestão de riscos e de um programa de voluntariado.

Diante de questionamentos do público presente sobre como fazer reparos em pisos de edificações tombadas pelo Iphan, a arquiteta lembrou que no caso dessas construções, qualquer reforma deve ser autorizada pelo órgão.

Em seguida, Valdemar de Assis Lima, museólogo do Ibram/MinC falou sobre o Programa Pontos de Memória. Ele começou sua apresentação exibindo um vídeo sobre o tema, que emocionou os presentes e, em seguida, contextualizou o explicou em que consiste o Pontos de Memória.

Lima enfatizou que a pretensão é que o Pontos de Memória deixe de ser um programa e torne-se uma política pública, “A gente entende que o estado deve assegurar que o direito à memória seja democratizado”. Essa política público de direito à memória está sendo construída com os estados e municípios a partir do Conexões Ibram.

Para finalizar a apresentação dos temas, Adna Teixeira, da Coordenação de Fomento e Financiamento do Ibram falou sobre as formas de fomento e financiamento aos museus.

Ela explicou da importância do setor se articular junto aos deputados, para que estes proponham emendas parlamentares para a área dos museus. “É importante que as emendas sejam destacadas para o setor, que o deputado indique a instituição beneficiada”.

Teixeira também mostrou outras formas de atuação do Ibram, como o Programa de Fomento e Financiamento, que, em 2011, lançou dez editais e prêmios. Em 2012, foram lançados dois prêmios e há previsão de outros lançamentos.

Sobre a assinatura do acordo de cooperação, Adna Teixeira ressaltou que nele não há transferência de recursos, mas, a partir dele, já podem ser pensadas ações em conjunto. “A gente não vem aqui construir, mas a gente pode ser um parceiro nessa construção”.

Fomento e financiamento encerram Conexões Ibram em Goiás

A palestra de encerramento do Conexões Ibram Goiás teve como tema Fomento e Financiamento de Museus. Antes dela, no entanto, a superintendente do Patrimônio Histórico e Artístico da Secretaria de Cultura do estado, Deolinda Taveira, falou sobre a modernização e reformulação do sistema goiano de museus, projeto contemplado pelo Edital de Criação e Fortalecimento de Museus Ibram em 2011.

Deolinda apresentou o projeto, mostrando seus objetivos e metas, entre elas, a atualização das informações sobre os museus de Goiás. Para atingir a meta destacada, a superintendente anunciou que o governo estadual pretende realizar visitas técnicas e criar um banco de dados. As informações ficariam disponíveis ao público e os dados também seriam repassados ao Cadastro Nacional de Museus (CNM/Ibram).

 Encerramento - Adna Abreu, da Coordenação de Fomento e Financiamento do Ibram, apresentou as formas de fomento e financiamento disponíveis aos museus e destacou o Programa de Fomento aos Museus Ibram 2012, que, até dezembro, tem previsão de lançar dez editais e prêmios.

Um deles, inclusive, já está com inscrições abertas. Trata-se do Prêmio Darcy Ribeiro, voltado para práticas e ações de educação museal. Saiba mais.

Questionada sobre o pagamento dos editais de 2011, Adna respondeu que o setor responsável está trabalhando nas diligências dos processos para que os termos de convênio sejam assinados o quanto antes e os repasses feitos. “As eleições municipais podem atrasar um pouco, mas se tudo estiver pronto, logo depois das eleições a instituição recebe o repasse”, ressaltou.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Mais recursos para museus e formação para profissionais da área dão o tom no RN

Os editais do Ibram/MinC, assim como os novos instrumentos de financiamento e fomento estaduais, foram destacados durante a segunda palestra de ontem (18) no projeto Conexões Ibram em Natal (RN).

A secretária Extraordinária de Cultura do RN, Isaura Rosado, falou sobre a Lei Câmara Cascudo, que prevê descontos no ICMS para pequenas e médias empresas que financiarem projetos artísticos; o Fundo Estadual de Cultura, que destina agora 5% a projetos ligados a museus; e os editais da Fundação José Augusto (FJN).

Durante o evento, foi anunciado que o cronograma de editais Ibram/MinC para 2012 deve ser apresentado durante a 10ª Semana de Museus, que acontece de 14 a 20 de maio. Ao contrário de 2011, os prêmios e editais serão lançados ao longo do ano.

Também foi confirmado que o edital Mais Museus contemplará qualquer município que não possua museu. Para concorrer ao edital, até o ano passado, havia a exigência de que a cidade sem unidade museológica tivesse até 50 mil habitantes.

Para encerrar o primeiro dia de palestras no RN foi apresentado o Plano Nacional Setorial de Museus (PNSM), resultado de discussões democráticas com o setor. Durante o debate foi levantada a importância de mais instrumentos de qualificação para os profissionais de museus, inclusive formação acadêmica, afim de facilitar a mobilização e o desenvolvimento do trabalho.

Como resposta, a diretora do Museu Câmara Cascudo, Sônia Othon, deu uma boa notícia aos participantes: a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) está discutindo a criação de um curso de Museologia no âmbito de seu Departamento de Antropologia.

Texto: Ascom/Ibram