Informação é essencial para desenvolver ações na área de museus

O estado do Pará conta atualmente com 42 museus, sendo a maioria deles (74,1%) administrada pelo poder público. O Informativo Temático Pará foi apresentado ontem (7) no Conexões Ibram, durante a palestra iMuseus – que consiste em disponibilizar informações sobre os museus e para os museus.

“A partir da publicação Museus em Números, realizamos um recorte de informações sobre cada um dos estados para gerar os informes temáticos”, explicou Mayra Resende, coordenadora na área de informações museais do Ibram/MinC. A edição Pará do Informativo Temático está aqui.

Riscos e Plano Setorial
Patrimônio Museal em Risco, Plano Nacional Setorial e Estatuto de Museus foram os outros tremas tratados no primeiro dia do Conexões Ibram em Belém. Taís Valente (foto), técnica no departamento de Processos Museais do Ibram, apresentou os principais agentes de risco ao patrimônio museológico, citando a falta de informação com destaque: “se não temos informação sobre o acervo, fica muito difícil, em uma situação de risco, realizar a proteção de uma obra, por exemplo”, explica.

Mobilização e atuação conjunta e diálogo no setor de museus entre os entes federais, estaduais e municipais foram o mote da palestra sobre o Plano Nacional Setorial de Museus (PNSM) – apresentado por Patrícia Albernaz (esq.), da coordenação de Difusão e Desenvolvimento de Parcerias do Ibram/MinC.

A última palestra do dia, sobre o Estatuto de Museus, tratou do documento, atualmente em processo de sanção presidencial, que precisa ser apreendido pelo setor. “O estatuto brasileiro vai se aproximar a de outros países que possuem legislações específicas para museus”, esclareceu Taís Valente. Saiba mais sobre o projeto Conexões Ibram.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Três temas são debatidos no primeiro dia do Conexões Ibram Goiás

No primeiro dia do projeto Conexões Ibram Goiás, que acontece no Museu Zoroastro Artiaga até hoje (22), na capital Goiânia, três temas foram apresentados: Programa iMuseus, Plano Nacional Setorial de Museus e Estatuto de Museus.

Mayra Resende, coordenadora de Produção e Análise da Informação do Ibram/MinC, apresentou um recorte do panorama museal brasileiro – presente na publicação Museus em Números – com o Informativo Temático número 8, dedicado aos museus de Goiás.

Ela reforçou a importância de que as instituições façam parte do Cadastro Nacional de Museus (CNM) para que se construa um quadro mais exato da realidade do setor. Mayra destacou que o Ibram está trabalhando em um novo sistema que irá facilitar a atualização dos dados pelos museus e melhorar a consulta aos dados do CNM.

O Plano Nacional Setorial de Museus (PNSM) e o Estatuto de Museus foram apresentados pelo assessor da presidência do Ibram, Luiz Renato Lima, que ressaltou a importância dos temas para a construção de políticas públicas voltadas para o setor museal nos estados.

O público presente, durante o debate, destacou o artigo do PNSM que trata de fomentar a relação museu-comunidade através da criação de museus comunitários. Para Luiz Renato, “as questões apresentadas durante a discussão mostraram a importância do setor se apropriar do Estatuto, aprofundar o conhecimento e refletir a sua aplicação sobre a realidade de cada museu”.

Texto: Ascom/Ibram
Última atualização: 26.6.2012

Piauí discute necessidade de ampliar informações sobre os museus

No primeiro dia do projeto Conexões em Teresina, capital do Piauí, o público assistiu a apresentação da socióloga Mayra Resende, coordenadora de Produção e Análise de Informação do Ibram. Ela apresentou o programa iMuseus, que busca um maior adensamento de informações sobre o campo museal brasileiro. Esse projeto foi realizado em 2011 e resultou em dados importantes para o setor no estado.

De acordo com o informativo temático,o Piauí possui hoje um total de 32 museus mapeados pelo Ibram. Destes, apenas 10 são cadastrados. Com cerca de 19% dos museus na capital, é um dos estados com melhor dispersão de museus ao longo de seu território. Melhorar a comunicação entre esses museus e o volume de informação disponível sobre eles são alguns dos desafios locais do setor.

O informativo destaca ainda que os museus piauienses pertencem, em sua maioria, à esfera pública, sendo esta responsável por gerir metade das instituições do estado. Esse cenário possibilita, ainda, o estímulo a parcerias com os diversos atores da sociedade.

O Conexões Ibram no Piauí continua até dia 17 de maio com apresentações sobre Estatuto de Museus e Patrimônio Museológico em Risco, com a participação de técnicos do Ibram.

Na tarde do primeiro dia estão previstas apresentações sobre Plano Nacional Setorial de Museus e o Estatuto de Museus.