Mais recursos para museus e formação para profissionais da área dão o tom no RN

Os editais do Ibram/MinC, assim como os novos instrumentos de financiamento e fomento estaduais, foram destacados durante a segunda palestra de ontem (18) no projeto Conexões Ibram em Natal (RN).

A secretária Extraordinária de Cultura do RN, Isaura Rosado, falou sobre a Lei Câmara Cascudo, que prevê descontos no ICMS para pequenas e médias empresas que financiarem projetos artísticos; o Fundo Estadual de Cultura, que destina agora 5% a projetos ligados a museus; e os editais da Fundação José Augusto (FJN).

Durante o evento, foi anunciado que o cronograma de editais Ibram/MinC para 2012 deve ser apresentado durante a 10ª Semana de Museus, que acontece de 14 a 20 de maio. Ao contrário de 2011, os prêmios e editais serão lançados ao longo do ano.

Também foi confirmado que o edital Mais Museus contemplará qualquer município que não possua museu. Para concorrer ao edital, até o ano passado, havia a exigência de que a cidade sem unidade museológica tivesse até 50 mil habitantes.

Para encerrar o primeiro dia de palestras no RN foi apresentado o Plano Nacional Setorial de Museus (PNSM), resultado de discussões democráticas com o setor. Durante o debate foi levantada a importância de mais instrumentos de qualificação para os profissionais de museus, inclusive formação acadêmica, afim de facilitar a mobilização e o desenvolvimento do trabalho.

Como resposta, a diretora do Museu Câmara Cascudo, Sônia Othon, deu uma boa notícia aos participantes: a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) está discutindo a criação de um curso de Museologia no âmbito de seu Departamento de Antropologia.

Texto: Ascom/Ibram

Conexões Ibram conclui ciclo de palestras em Salvador

No dia 22, segundo e último dia do ciclo de palestras do Projeto Conexões Ibram, em Salvador (BA), teve discussões produtivas acerca dos temas propostos.

A manhã começou com a apresentação do tema Patrimônio Cultural em Risco e a integração de Ações Públicas pelo Coordenador de Patrimônio Museológico do Ibram, Cícero Almeida.

A Coordenadora de Museologia Social e Educação do Ibram, Marcelle Pereira, ministrou as palestras sobre o programa Pontos de Memória, que foi ampliado em 2011 após o lançamento do Prêmio Pontos de Memória; e sobre o programa de Formação e Capacitação do Ibram, que, desde 2003 trabalha junto aos cursos de Museologia e promove oficinas pelo país.

Os dois temas mais esperados pelos participantes foram discutidos durante a tarde. A Coordenadora de Fomento e Financiamento do Ibram, Tânia Caldeira, falou sobre as maneiras de fomento e financiamento da área museal brasileira, dentre elas a Lei Rouanet, as emendas parlamentares e o Programa de Fomento aos Museus Ibram – que pretende lançar 10 editais em 2012.

Destaque para o Edital Mais Museus, que agora será aberto a qualquer cidade, independente do número de habitantes, que não tenha instituição museal. O Ibram dará continuidade aos editais Modernização de Museus; Implantação e fortalecimento de Sistemas de Museus; prêmios Modernização de Museus – Microprojetos; Pontos de Memória; Darcy Ribeiro; Mario Pedrosa; Ibram de Arte Contemporânea. Há também o estudo para lançar os prêmios Memória dos Clubes Esportivos e Memória da Diversidade – Samba.

Encerrando as discussões, foi apresentado o projeto Legado Cultural. Patrícia Albernaz, da Coordenação de Difusão e Desenvolvimento de Parcerias falou da importância dos megaeventos esportivos para um país, destacando o legado que eles podem deixar: urbano, social e cultural.

A proposta do Legado Cultural é, ao longo dos próximos três anos, formalizar e implementar uma agenda de investimentos públicos e privados para o setor museal. Patrícia acredita que os recursos irão chegar, mas para isso é preciso que todas as instâncias (federal, estadual e municipal) se mobilizem e apresentem projetos para seus museus.

Na sexta-feira (23), serão formados grupos de trabalho que vão discutir a criação de uma agenda comum e apresentar propostas de trabalho entre o Ibram e a Bahia. Os grupos irão se reunir no Museu de Arte da Bahia e não mais no Palácio da Aclamação, como estava inicialmente previsto. Leia mais no blogue da Dimus Bahia.

Foto: Lazaro Menezes/IPAC