Fomento e financiamento encerram Conexões Ibram em Goiás

A palestra de encerramento do Conexões Ibram Goiás teve como tema Fomento e Financiamento de Museus. Antes dela, no entanto, a superintendente do Patrimônio Histórico e Artístico da Secretaria de Cultura do estado, Deolinda Taveira, falou sobre a modernização e reformulação do sistema goiano de museus, projeto contemplado pelo Edital de Criação e Fortalecimento de Museus Ibram em 2011.

Deolinda apresentou o projeto, mostrando seus objetivos e metas, entre elas, a atualização das informações sobre os museus de Goiás. Para atingir a meta destacada, a superintendente anunciou que o governo estadual pretende realizar visitas técnicas e criar um banco de dados. As informações ficariam disponíveis ao público e os dados também seriam repassados ao Cadastro Nacional de Museus (CNM/Ibram).

 Encerramento - Adna Abreu, da Coordenação de Fomento e Financiamento do Ibram, apresentou as formas de fomento e financiamento disponíveis aos museus e destacou o Programa de Fomento aos Museus Ibram 2012, que, até dezembro, tem previsão de lançar dez editais e prêmios.

Um deles, inclusive, já está com inscrições abertas. Trata-se do Prêmio Darcy Ribeiro, voltado para práticas e ações de educação museal. Saiba mais.

Questionada sobre o pagamento dos editais de 2011, Adna respondeu que o setor responsável está trabalhando nas diligências dos processos para que os termos de convênio sejam assinados o quanto antes e os repasses feitos. “As eleições municipais podem atrasar um pouco, mas se tudo estiver pronto, logo depois das eleições a instituição recebe o repasse”, ressaltou.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Conexões Goiás discute preservação e proteção do patrimônio e da memória

“Ainda há muito a ser feito no que tange a proteção do patrimônio no Brasil”, disse Jacqueline Assis, da Coordenação de Patrimônio Museológico do Ibram, no segundo e último dia do projeto Conexões Ibram Goiás.

Ela apresentou o tema Gestão de riscos ao patrimônio musealizado e citou os principais agentes de risco com exemplos de situações críticas ocorridas nos últimos anos. Foram mencionados o roubo de obras no Museu Chácara no Céu e na Estação Pinaconteca, o incêndio em Rio Claro, o terremoto no Haiti e a inundação na casa de Hélio Oititica.

Jacqueline destacou, ainda, que o Ibram estimula os museus a estreitarem contato com diversas instituições, como Corpo de Bombeiros e as policias estaduais, visando o treinamento dos funcionários dos museus. “É importante a conscientização de todos que trabalham nos museus para que situações de risco sejam evitadas”, apontou.

Memória social
O museólogo e arte educador Valdemar de Assis apresentou o programa Pontos de Memória, que atende às comunidades  preocupadas e interessadas em preservar suas memórias e identidades aos presentes ao Conexões Goiás. 

Os Pontos de Memória são iniciativas de memória desenvolvidas por diversos grupos sociais, pautadas na gestão participativa e no vinculo com a comunidade local. Hoje existem 154 pontos de memória mapeados no Brasil. “É a comunidade que conta sua própria história. O Ibram fornece ferramentas que vão ajudar nesse processo, mas não interfere nas ações”, exmplicou ele.

O Ibram apoia essas iniciativas de memória desde sua criação, mas, em 2011, com a criação do Prêmio Pontos de Memória, o programa ampliou suas proporções (saiba mais).  

Texto: Ascom/Ibram

Três temas são debatidos no primeiro dia do Conexões Ibram Goiás

No primeiro dia do projeto Conexões Ibram Goiás, que acontece no Museu Zoroastro Artiaga até hoje (22), na capital Goiânia, três temas foram apresentados: Programa iMuseus, Plano Nacional Setorial de Museus e Estatuto de Museus.

Mayra Resende, coordenadora de Produção e Análise da Informação do Ibram/MinC, apresentou um recorte do panorama museal brasileiro – presente na publicação Museus em Números – com o Informativo Temático número 8, dedicado aos museus de Goiás.

Ela reforçou a importância de que as instituições façam parte do Cadastro Nacional de Museus (CNM) para que se construa um quadro mais exato da realidade do setor. Mayra destacou que o Ibram está trabalhando em um novo sistema que irá facilitar a atualização dos dados pelos museus e melhorar a consulta aos dados do CNM.

O Plano Nacional Setorial de Museus (PNSM) e o Estatuto de Museus foram apresentados pelo assessor da presidência do Ibram, Luiz Renato Lima, que ressaltou a importância dos temas para a construção de políticas públicas voltadas para o setor museal nos estados.

O público presente, durante o debate, destacou o artigo do PNSM que trata de fomentar a relação museu-comunidade através da criação de museus comunitários. Para Luiz Renato, “as questões apresentadas durante a discussão mostraram a importância do setor se apropriar do Estatuto, aprofundar o conhecimento e refletir a sua aplicação sobre a realidade de cada museu”.

Texto: Ascom/Ibram
Última atualização: 26.6.2012