GT’s temáticos encerram o Conexões Rondônia

O último dia do Conexões Ibram Rondônia foi de discussão acerca dos temas Pontos de Memória, Fomento e Financiamento e Patrimônio Musealizado em Risco. Os grupos traçaram planos de trabalho para o fortalecimento do campo museal em Rondônia.

Adna Teixeira trabalhou os sistemas Siconv e SalicWeb e deu uma explicação geral sobre como cadastrar projetos nos sistemas. Tais Valente falou sobre Patrimônio Musealizado em Risco e atraiu, principalmente, estudantes de arquitetura e arqueologia do estado.

Representantes da sociedade civil, de grupos de capoeira e de instituições museais em Rondônia participaram do GT sobre Pontos de Memória, coordenado por Valdemar de Assis Lima. “O estado tem muitas comunidades indígenas, quilombolas e muita história, um grande potencial para os Pontos”, enfatizou Lima.

Os participantes do encontro saíram satisfeitos e com a expectativa de que o setor museal se desenvolva  a cada dia em Rondônia. “Foi um prazer receber o Ibram aqui e temos certeza que este foi o primeiro passo para uma parceria de sucesso entre o estado e o Ibram”, disse Nazaré da Silva, coordenadora do Cedoc/Biblioteca da Secretaria dos Esportes, da Cultura e do Lazer de Rondônia.

 

Megaeventos esportivos: qual o legado cultural que fica para o país?

A última palestra do Conexões Ibram RS, ontem (22) em Porto Alegre, foi sobre Legado Cultural: megaeventos esportivos – tema abordado pelo projeto em todas as cidades-sede da Copa do Mundo 2014.

“Temos que investir nos elementos simbólicos e não só em infraestrutura para construir a imagem de um Brasil diverso: isso deve estar presente nas 12 cidades onde os jogos vão acontecer”, pontuou Patrícia Albernaz, coordenadora do Ibram.

Albernaz abordou dados relativos a investimentos e retornos com megaeventos esportivos, assim como a proposta de moblização que o Ibram tem apresentado para o setor de museus. “Esperamos como legado cultural museus qualificados, ampliação de roteiros turísticos e a consolidação de uma ‘cultura de planejamento’ no setor museal”.

Joel Santana, coordenador do Sistema de Museus do RS, fez o contraponto local, citando os primeiros passos do estado para ampliar a participação da cultura durante a Copa 2014. “as cidades-sede já estão construindo suas identidades para o evento: temos que encontrar nossa estratégia de organização”, apostou.

Hoje (23), os participantes do projeto Conexões Ibram RS participaram de quatro Grupos de Trabalho (GTs) – Fomento e Financiamento, Estatuto e Plano Nacional Setorial de Museus, Pontos de Memória – e, em plenária final (acima), apresentaram os tópicos que devem nortear os próximos passos do setor no estado.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Apresentação de Grupos de Trabalho encerra Projeto Conexões Ibram no Piauí

Articulação e protagonismo. As duas palavras-chave resumem o legado deixado pelo projeto Conexões Ibram em sua passagem pelo Piauí, encerrada agora há pouco no Museu do Piauí – Casa de Odilon Nunes, em Teresina.

Durante dois dias de encontro, foram apresentados e debatidos algumas das principais políticas e programas que o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) oferece ao setor. Programa iMuseus, Plano Nacional Setorial de Museus, Estatuto de Museus, Patrimônio Museológico em Risco, Pontos de Memória e Estratégias de fomento e financiamento para museus foram os temas das palestras, ministradas por um grupo multidisciplinar de profissionais do Ibram.

Na última etapa do evento, na tarde desta quinta-feira, três Grupos de Trabalho discutiram os temas apresentados e traçaram planos de trabalho para o fortalecimento do campo museal no Piauí, que foram apresentados no encontro final do evento.

A necessidade de ampliar o Sistema Estadual de Museus, incrementar as ações de proteção do patrimônio em risco e de um maior protagonismo do setor no que se refere à busca de fontes de financiamento foram pontos destacados.

A próxima parada do Projeto Conexões Ibram será Alagoas. O encontro acontece nos dias 24 e 25 de maio no Museu da Imagem e do Som de Alagoas (Misa), em Maceió.