Debate sobre PNSM encerra primeiro dia de Conexões Ibram Rio

Considerado um marco na história do desenvolvimento do campo museal brasileiro, o Plano Nacional Setorial de Museus foi o tema da mesa final do primeiro dia de Conexões Ibram Rio de Janeiro.

A discussão sobre o tema, que atraiu a atenção do público presente ao Museu Histórico do Corpo de Bombeiros Militar do Rio de Janeiro, contou com a participação da coordenadora de Difusão e Desenvolvimento de Parcerias do Ibram, Ena Colnago, da assessora-chefe do Sistema Estadual de Museus do Rio de Janeiro (SIM-RJ), Lucienne Figueiredo, e da assessora da Superintendência de Museus da SEC-RJ, Marcia Bibiani.

Mais cedo, o público assistiu e participou de apresentação sobre o Estatuto de Museus com a museóloga Luciana Palmeira, do Departamento de Processos Museais do Ibram (DPMUS) e a coordenadora de Planejamento de Unidades Museológicas da Superintendência de Museus da SEC-RJ, Rafaela Zanete. A discussão sobre necessidade de adaptações ao Estatuto e ao próprio conceito de museu levantou o debate.

O evento foi aberto com fala da coordenadora de Produção e Análise da Informação do Ibram, Mayra Resende, sobre o Programa IMuseus, voltado para a formação de sistemas e redes de informação para o registro e difusão de informações qualificadas sobre os museus brasileiros, com a participação de Bruna Queiroz, coordenadora de Museologia da Superintendência de Museus da SEC-RJ.

A programação do Conexões Ibram Rio de Janeiro prossegue nesta quinta-feira (27) com palestras e debates sobre os temas Gestão de Riscos ao Patrimônio Musealizado Brasileiro; Pontos de Memória; Estratégias de Fomento e Financiamento aos Museus; e Legado Cultural para o setor museal – megaeventos esportivos.

PNSM e Estatuto dos Museus encerram o primeiro dia do Conexões Rondônia

A tarde de terça-feira (18) começou com a apresentação sobre o Plano Nacional Setorial de Museus. Patrícia da Cunha Albernaz, Chefe da Divisão de Coordenação de Difusão e Desenvolvimento de Parcerias do Ibram/MinC falou sobre o processo de elaboração do PNSM, seus objetivos e sua importância para o fortalecimento do setor museal.

Ela reforçou a importância do 5º Fórum Nacional de Museus para discutir como será avaliado o PNSM, “os desafios de se implantar e avaliar o PNSM até 2014, quando acontecerá o 6º Fórum Nacional de Museus” e lembrou os presentes que o Fórum irá ser realizado em Petrópolis (RJ) de 19 a 23 de novembro. Leia aqui o Plano Nacional Setorial de Museus na íntegra.

Em seguida, foi a vez de Taís Valente, museóloga do Ibram/MinC apresentar o Estatuto dos Museus. Valente começou sua fala reforçando que o Estatuto é o marco regulatório do setor museal no Brasil e tem ingerência em todas as instituições do país. Ela falou dos princípios e ressaltou o intercâmbio institucional como forma de fortalecimento do setor. Explicou que o próprio Conexões Ibram é um tipo de intercâmbio institucional à medida que há trocas entre os técnicos do Ibram que vão aos estados e a comunidade local.

O Decreto que irá regulamentar o Estatuto dos Museus foi lembrado durante  toda a fala de Taís Valente. O decreto tem importância ímpar para a efetividade do Estatuto e a previsão é que seja sancionado ainda em 2012. 

Taís Valente falou também sobre a importância do museu construir seu plano museológico e terminou sua apresentação falando sobre a importância de se apropriar do Estatuto. “Ele é um instrumento de proteção e fortalecimento do setor”, finalizou.

Programa iMuseus abre as discussões em Rondônia

Karla Uzeda, chefe do Cadastro Nacional de Museus (CNM/Ibram), apresentou o projeto iMuseus na primeira palestra do Conexões Ibram hoje (18) em Porto Velho (RO). O projeto consiste em disponibilizar informações de qualidade sobre os museus e para os museus.

Em sua apresentação, Urzeda reforçou que o “i” do iMuseus é de informação e, esta é fundamental para formular e desenvolver políticas públicas para o setor. Diante disso, falou da importância das instituições museais participarem do Cadastro Nacional de Museus e das novas facilidades para os museus com o novo sistema, que será disponibilizado em breve. Ela apresentou, com base nas informações do CNM, dados referentes ao Brasil e fez um recorte do estado de Rondônia, que constam no Informativo Temático RO.