Fomento a museus e programa Pontos de Memória encerram Conexões Ibram AL

No último dia do Conexões Ibram em Maceió (AL), a representante do Ibram, Nicole Reis, falou sobre o tema Pontos de Memória. Ela destacou a importância da iniciativa para reforçar o direito à cultura, inerente a todo ser humano, e lembrou que os novos editais do Programa de Fomento aos Museus Ibram 2012 deverão contemplar novos projetos de Pontos de Memória.

Em seguida, Rafaela Almeida, técnica do instituto, falou sobre o fomento e o financiamento para o setor museal, explicando as ações de financiamento que o Ibram disponibiliza.

Os trabalhos do Conexões Ibram em Alagoas foram encerrados com a inauguração do espaço Edécio Lopes (foto), criado em homenagem ao radialista e compositor que deixou um acervo de quase 10 mil peças entre livros, discos de vinil, CDs, fotografias, materiais radiofônicos e áudios de programas de rádio.

O acervo de Edécio Lopes foi entregue pela família do radialista para o Museu da Imagem e do Som de Alagoas em comodato por um período de 20 anos. “A família estava preocupada com a conservação e manutenção dos livros, vinis, e aparelhos eletrônicos de Edécio. Foi um ano e meio de preparo do equipamento e agora o público poderá visitar a coleção de quase 6 mil discos de vinil do radialista”, comentou Fernando Lôbo Netto, Diretor do Museu de Imagem e do Som de Alagoas.

O estado de Pernambuco é próximo a receber o projeto Conexões Ibram, a partir do dia 12 de junho.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação

Pequenos museus pedem capacitação para cuidar de patrimônio em risco

Em palestra que abriu o segundo dia do Conexões Ibram em Alagoas, a museóloga Luciana Silva, do Instituto Brasileiro de Museus, falou sobre o patrimônio cultural em risco e a integração de ações públicas que explicitam os principais agentes danosos ao patrimônio museal.

Ela apresentou propostas de um plano de ação para a segurança e preservação do acervo e reforçou a importância de comunicar o desaparecimento de obras preenchendo o Cadastro de Bens Musealizados Desaparecidos (CBMD/Ibram).

No debate sobre o tema, Júlio Cesar Chaves, museólogo do Museu Théo Brandão, enfatizou que os pequenos museus precisam de capacitação para esse tipo de especialidade. “O Ibram poderia criar uma cartilha básica de segurança e risco de baixo custo para os pequenos museus”, sugeriu.

O Ibram está desenvolvendo um cadastro de voluntários que serão preparados para enfrentar situações que colocam o patrimônio musealizado em risco. Em julho, o Rio de Janeiro sediará reunião com especialistas nesse tema para discutir um marco legal internacional que auxiliará na construção de políticas públicas e ações a serem adotadas pelos países para minimizar esses riscos.

Texto: Ascom/Ibram

Conexões Ibram chega a Maceió no recém-reformado MISA

O recém-reformado Museu da Imagem e do Som de Alagoas (MISA), em Maceió, recebeu hoje (24) a equipe Conexões Ibram para o sexto encontro do projeto. Saiba mais.

A Orquestra Sinfônica do Centro de Belas Artes de Alagoas abriu o evento com o grupo de cordas regido pelo maestro Técio Smith.

Em seguida, a presidente substituta do Ibram Eneida Braga (foto) assinou Acordo de Cooperação Técnica, representando o Governo Federal, firmado com o estado de Alagoas, representado pelo Secretário de Cultura do estado, Osvaldo Viégas.

“Ainda temos muitos desafios, mas a cooperação vai possibilitar melhores ações para a preservação da memória, com o intuito de dar sustentabilidade para o setor e que alcance as gerações futuras”, afirmou Viégas.

Eneida Braga abriu o ciclo de palestras com o tema Construindo uma política pública de estado para a área museológica: legislação, sistemas e o Ibram. À tarde, o encontro começou com a palestra de Osvaldo Viégas sobre as políticas estaduais de Cultura.

O secretário apresentou um panorama do setor em Alagoas e destacou: “Existe a necessidade de uma visão de conjunto e a busca contínua de parcerias, além da democratização de recursos públicos de apoio e fomento”, resumiu.

Luiz Renato Costa, técnico do Ibram, falou em seguida sobre o Plano Nacional de Museus (PNSM), explicando a estrutura, as diretrizes e o processo para a sua implantação. Ele falou, ainda, sobre o Estatuto de museus – marco regulatório para o setor e que deverá ser adotado por todos os museus até 2014.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Paulo Rios /Governo de Alagoas