Público sergipano debate dados museais, marcos legais do setor e patrimônio em risco

A necessidade de colher e sistematizar informações sobre o campo museal, os marcos legais do setor e os riscos ao patrimônio musealizado estiveram no centro do debate no primeiro dia do Projeto Conexões em Sergipe, que teve início na manhã desta terça-feira (27).

Cerca de 40 representantes do setor museal sergipano participaram das três apresentações iniciais do evento, que acontece no Museu da Gente Sergipana, em Aracaju (SE) com a participação de referências técnicas do Ibram em diversas áreas da gestão museal.

A programação foi aberta com fala da chefe do Cadastro Nacional de Museus, Karla Uzêda, sobre o programa iMuseus, que objetiva o levantamento e sistematização de informações sobre o setor museal.

A museóloga apresentou dados sobre a realidade do setor em âmbito nacional, além de informações sobre a situação dos museus sergipanos, sublinhando a necessidade de que as instituições museológicas locais colaborem com o trabalho contínuo de colheita de dados realizado pelo Ibram.

Na sequência, o público assistiu a fala das técnicas Ana Maltez, do Departamento de Processos Museais (DPMUS) e Janete Jane, do Departamento de Difusão, Fomento e Economia dos Museus (DDFEM), sobre o Estatuto de Museus e o Plano Nacional Setorial de Museus (PNSM). A apresentação teve grande participação do público, que teve a oportunidade de tirar dúvidas e debater a respeito dos marcos legais do setor museal e sua relação com a realidade sergipana.

A programação do primeiro dia foi encerrada com apresentação da historiadora Eneida Queiroz sobre Gestão de Riscos. A técnica do Departamento de Processos Museais do Ibram apresentou e debateu com os participantes os principais riscos ao patrimônio musealizado identificados pelo órgão, chamando atenção para o fato de que apenas um dos museus cadastrados junto ao Ibram em Sergipe declarou possuir Plano de Segurança.

A edição sergipana do projeto Conexões Ibram prossegue nesta quarta-feira (28) com apresentações sobre o programa Pontos de Memória e as Estratégias de Fomento e Financiamento oferecidas pelo Ibram ao setor museal brasileiro, além de palestra e da realização de Grupos de Trabalho sobre temas considerados prioritários para o campo museal de Sergipe.

(Fotos: Bruno Aragão – ASCOM/Ibram)

Debate sobre PNSM encerra primeiro dia de Conexões Ibram Rio

Considerado um marco na história do desenvolvimento do campo museal brasileiro, o Plano Nacional Setorial de Museus foi o tema da mesa final do primeiro dia de Conexões Ibram Rio de Janeiro.

A discussão sobre o tema, que atraiu a atenção do público presente ao Museu Histórico do Corpo de Bombeiros Militar do Rio de Janeiro, contou com a participação da coordenadora de Difusão e Desenvolvimento de Parcerias do Ibram, Ena Colnago, da assessora-chefe do Sistema Estadual de Museus do Rio de Janeiro (SIM-RJ), Lucienne Figueiredo, e da assessora da Superintendência de Museus da SEC-RJ, Marcia Bibiani.

Mais cedo, o público assistiu e participou de apresentação sobre o Estatuto de Museus com a museóloga Luciana Palmeira, do Departamento de Processos Museais do Ibram (DPMUS) e a coordenadora de Planejamento de Unidades Museológicas da Superintendência de Museus da SEC-RJ, Rafaela Zanete. A discussão sobre necessidade de adaptações ao Estatuto e ao próprio conceito de museu levantou o debate.

O evento foi aberto com fala da coordenadora de Produção e Análise da Informação do Ibram, Mayra Resende, sobre o Programa IMuseus, voltado para a formação de sistemas e redes de informação para o registro e difusão de informações qualificadas sobre os museus brasileiros, com a participação de Bruna Queiroz, coordenadora de Museologia da Superintendência de Museus da SEC-RJ.

A programação do Conexões Ibram Rio de Janeiro prossegue nesta quinta-feira (27) com palestras e debates sobre os temas Gestão de Riscos ao Patrimônio Musealizado Brasileiro; Pontos de Memória; Estratégias de Fomento e Financiamento aos Museus; e Legado Cultural para o setor museal – megaeventos esportivos.