Palestra sobre Patrimônio em Risco abre 2º dia de Conexões Ibram Rio

Com fala do diretor do Departamento de Processos Museais do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) Cícero de Almeida, o segundo dia de Conexões Ibram no Rio de Janeiro começou com debate sobre um tema caro ao estado, que possui 254 museus e abriga uma dos mais significativos conjuntos de bens culturais musealizados do país.

Ao falar sobre a “Gestão de Riscos ao Patrimônio Musealizado Brasileiro”, o museólogo e diretor do Ibram destacou a necessidade de uma política indutora de segurança para o setor museal, que vem sendo amadurecida desde a criação da Política Nacional de Museus, em 2003.

A palestra suscitou discussão entre o público que compareceu ao Museu Histórico do Corpo de Bombeiros Militar do Rio de Janeiro, composto por profissionais da área museal das esferas municipal, estadual e federal, além de estudantes, professores e representantes de Pontos de Memória.

“Antes de toda a dificuldade técnica para o estabelecimento de políticas de segurança nos museus, há uma dificuldade comportamental”, explicou o diretor do Departamento de Processos Museais do Ibram. “Nossa proposta é trabalhar com uma noção mais ampla de segurança, lidando com planejamento para antever riscos. Ao mesmo tempo, o ideal é que a segurança seja um tema invisivel para quem visita o museu, que não interfira no acesso e fruição do acervo“.

A programação do segundo dia de Conexões Ibram no Rio de Janeiro prossegue com mesa sobre o programa Pontos de Memória. Acompanhe.

Debate sobre PNSM encerra primeiro dia de Conexões Ibram Rio

Considerado um marco na história do desenvolvimento do campo museal brasileiro, o Plano Nacional Setorial de Museus foi o tema da mesa final do primeiro dia de Conexões Ibram Rio de Janeiro.

A discussão sobre o tema, que atraiu a atenção do público presente ao Museu Histórico do Corpo de Bombeiros Militar do Rio de Janeiro, contou com a participação da coordenadora de Difusão e Desenvolvimento de Parcerias do Ibram, Ena Colnago, da assessora-chefe do Sistema Estadual de Museus do Rio de Janeiro (SIM-RJ), Lucienne Figueiredo, e da assessora da Superintendência de Museus da SEC-RJ, Marcia Bibiani.

Mais cedo, o público assistiu e participou de apresentação sobre o Estatuto de Museus com a museóloga Luciana Palmeira, do Departamento de Processos Museais do Ibram (DPMUS) e a coordenadora de Planejamento de Unidades Museológicas da Superintendência de Museus da SEC-RJ, Rafaela Zanete. A discussão sobre necessidade de adaptações ao Estatuto e ao próprio conceito de museu levantou o debate.

O evento foi aberto com fala da coordenadora de Produção e Análise da Informação do Ibram, Mayra Resende, sobre o Programa IMuseus, voltado para a formação de sistemas e redes de informação para o registro e difusão de informações qualificadas sobre os museus brasileiros, com a participação de Bruna Queiroz, coordenadora de Museologia da Superintendência de Museus da SEC-RJ.

A programação do Conexões Ibram Rio de Janeiro prossegue nesta quinta-feira (27) com palestras e debates sobre os temas Gestão de Riscos ao Patrimônio Musealizado Brasileiro; Pontos de Memória; Estratégias de Fomento e Financiamento aos Museus; e Legado Cultural para o setor museal – megaeventos esportivos.

Edição carioca do Conexões Ibram é aberta no Centro do Rio

Teve início na manhã desta quarta-feira (26), no Museu Histórico do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro, a 12ª edição do projeto Conexões Ibram.

Gestores e profissionais da área de museus das esferas municipal, estadual e federal, além de público interessado em geral, participaram da primeira etapa do evento, marcada pela assinatura de Termo de Cooperação Técnica entre o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e o Governo do Rio de Janeiro para a realização de ações conjuntas na área museal fluminense.

Na abertura, a superintendente de Museus da Secretaria de Estado da Cultura do Rio de Janeiro, Mariana Várzea, destacou a importância de receber o Conexões Ibram num momento de grande mobilização do setor de museus local em uma série de eventos, a exemplo da 6ª Primavera de Museus e do V Encontro de Museus de Cultura Militar.

A superintendente ressaltou também três importantes convênios firmados entre a Secretaria Estadual de Cultura do Rio de Janeiro e o Ibram, que têm como objetivos a restauração do Museu Antônio Parreira, em Niterói, a revitalização do acervo da Marquesa de Santos para compor o futuro Museu da Moda e a recuperação de parte do acervo dos museus, que servirá como referência para manuais técnicos, auxiliando futuras pesquisas e estudos.

Presente à mesa de abertura, que contou ainda com representantes do Museu Histórico do Corpo de Bombeiros e da representação regional do MinC no Rio de Janeiro, o presidente do Ibram, José do Nascimento Jr., lembrou que o setor de museus é uma das áreas-chave a ser consolidadas no Rio de Janeiro com a proximidade da série de eventos de grande porte que o estado receberá nos próximos anos.

“Nos orgulha muito estar aqui e poder construir ações de forma compartilhada. O Conexões Ibram representa apenas o início do trabalho”, disse Nascimento. “Nossa expectativa é de este seja um pacto de ação comum e que o Rio de Janeiro, que possui grande adensamento de museus e de pensamento museológico, aproveite esta oportunidade para delinear políticas qualificadas para este setor”.

O Conexões Ibram Rio de Janeiro prossegue até a próxima sexta-feira (28), das 9h às 18h, no Museu Histórico do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (Praça da República, 45 – Centro – Rio de Janeiro–RJ). Informações: (21) 2333-1395 e 2333-1354 ou sistemademuseus.rj@gmail.com Confira a programação completa aqui.

(Fotos: Caru Ribeiro | SEC-RJ)