Palestras sobre temas relevantes para a área de museus da Paraíba

Após a abertura do Conexões Ibram na Paraíba, hoje pela manhã em Campina Grande, começaram uma série de palestras em torno de temas relevantes para o setor museal – contando com ativa participação dos paraibanos.

O Programa iMuseus consiste em disponibilizar informações sobre os museus e para os museus. A apresentação, realizada por Karla Uzeda – coordenadora do Cadastro Nacional de Museus (CNM) -  teve como foco a apresentação de informações sobre as instituições museológicas brasileiras a partir da publicação Museus em Números.

“Temos que criar instrumentos que nos permitam aprofundar as políticas públicas e conhecer melhor o setor”, disse Karla Uzeda. “O Cadastro Nacional de Museus se propõe a conhecer e mapear a diversidade museal brasileira, tendo em vista o Plano Nacional de Cultura (PNC) e o Plano Nacional Setorial de Museus (PNSM)”, completou.

Com 63 museus mapeados em 2010, atualmente já são 67, o estado tem em média um museu para cerca de 57,8 mil habitantes – uma das maiores médias do nordeste. Saiba sobre os museus paraibanos no Informativo Temático sobre o estado.

À tarde, Janete Conceição, analista do Departamento de Difusão, Fomento e Economia de Museus (DDFEM) do Ibram, esclareceu pontos importantes sobre o plano, desde sua elaboração até o papel essencial dos estados para a sua implantação.

O primeiro dia do Conexões Ibram Paraíba encerrou-se com o tema Estatuto de Museus. Ana Maltez (foto acima), assistente do Departamento de Processos Museais (DPMUS) do Ibram, colocou em pauta os museus como intrumento de promoção da cidadania, função de valorização da diversidade e inclusãp social, citando ainda detalhes do decreto de regulamentação do estatuto, já enviado à Casa Civil da Presidência da República. Conheça a programação dos próximos dois dias do evento na Paraíba.

Texto e foto: Ascom-Ibram

 

Debate sobre PNSM encerra primeiro dia de Conexões Ibram Rio

Considerado um marco na história do desenvolvimento do campo museal brasileiro, o Plano Nacional Setorial de Museus foi o tema da mesa final do primeiro dia de Conexões Ibram Rio de Janeiro.

A discussão sobre o tema, que atraiu a atenção do público presente ao Museu Histórico do Corpo de Bombeiros Militar do Rio de Janeiro, contou com a participação da coordenadora de Difusão e Desenvolvimento de Parcerias do Ibram, Ena Colnago, da assessora-chefe do Sistema Estadual de Museus do Rio de Janeiro (SIM-RJ), Lucienne Figueiredo, e da assessora da Superintendência de Museus da SEC-RJ, Marcia Bibiani.

Mais cedo, o público assistiu e participou de apresentação sobre o Estatuto de Museus com a museóloga Luciana Palmeira, do Departamento de Processos Museais do Ibram (DPMUS) e a coordenadora de Planejamento de Unidades Museológicas da Superintendência de Museus da SEC-RJ, Rafaela Zanete. A discussão sobre necessidade de adaptações ao Estatuto e ao próprio conceito de museu levantou o debate.

O evento foi aberto com fala da coordenadora de Produção e Análise da Informação do Ibram, Mayra Resende, sobre o Programa IMuseus, voltado para a formação de sistemas e redes de informação para o registro e difusão de informações qualificadas sobre os museus brasileiros, com a participação de Bruna Queiroz, coordenadora de Museologia da Superintendência de Museus da SEC-RJ.

A programação do Conexões Ibram Rio de Janeiro prossegue nesta quinta-feira (27) com palestras e debates sobre os temas Gestão de Riscos ao Patrimônio Musealizado Brasileiro; Pontos de Memória; Estratégias de Fomento e Financiamento aos Museus; e Legado Cultural para o setor museal – megaeventos esportivos.

Legislação de museus foi tema de duas palestras em Porto Alegre

A implantação de um Fundo Estadual de Cultura e o fortalecimento do Sistema Estadual de Museus do RS foram citados como práticas que estão coordenadas com o Plano Nacional Setorial para Museus (PNSM) e o Plano Nacional de Cultura (PNC). O tema foi abordado ontem (21) em palestra do projeto Conexões Ibram, em Porto Alegre.

“É preciso que o setor de museus tenha conhecimento sobre o espaço que ocupa na política cultural no seu estado ou município”, apontou Patrícia Albernaz (foto), da coordenação de Difusão e Desenvolvimento de Parcerias do Ibram/MinC. “O Conexões Ibram quer fazer essa ponte e estimular a aproximação”.

Alice Bemvenutti, diretora do Museu do Trem, e também representante da sociedade civil no Colegiado Setorial de Museus RS, lembrou que “pensar na profissionalização também significa incluir os museus e seus profissionais. O museu tem que abrir as portas para começar a mudar – os avanços acabam por vir com esforço”, acredita.

Ainda em torno da legislação de museus, recentemente compilada em publicação pela Câmara dos Deputados, Ana Maltez, ligada ao Departamento de Processos Museais do Ibram, apresentou em linhas gerais do Estatuto de Museus (Lei nº 11.904).

Já válido para os museus federais, o estatuto deve estar sendo cumprido por todos os museus brasileiros até 2014. “É necessário que o setor se aproprie e tome conhecimento do estatuto e sua regulamentação posterior – que trará, inclusive, esclarecimentos conceituais”, explicou Ana Maltez. A regulamentação do Estatuto de Museus está em processo final de análise e deve seguir para sanção presidencial.

Texto e foto: Ascom/Ibram