Projeto de Niemeyer para museu em Campina Grande homenageia cultura popular

A equipe do Conexões Ibram, que está em Campina Grande (PB) para a última edição do projeto em 2012, visitou ontem (5), o futuro Museu da Arte Popular (MAP) – cujo projeto arquitetônico é de Oscar Niemeyer, falecido nesse mesmo dia, aos 104 anos.

Ainda sem previsão para abertura ao público, a visita técnica foi guiada por Silvia Cunha Lima, assessora técnica do governo estadual, que também esteve envolvida com o novo Museu de Arte Assis Chateaubriand (MAC).

Ela explicou que Niemeyer buscou sua inspiração na forma do pandeiro e que o museu exporá um acervo que valoriza a cultura popular paraibana. Um dos eixos serão os cordéis e a xilogravura.

O acervo de cordéis pertence à Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), entidade responsável pela gestão do museu, e integra a Biblioteca de Obras Raras Átila Almeida – que conta hoje com cerca de 10 mil títulos e está disponível em formato digital.

Já a xilogravura será representada pela obra do paraibano José da Costa Leite, cujo trabalho ilustra cordéis há várias décadas e tem ganho atenção enquanto arte popular.

Uma curadoria em torno da produção artesanal do estado, já reconhecido por meio do programa Paraíba em suas mãos e a Casa do Artista Popular, ocupará um dos três ‘pandeiros’. Por fim, uma homenagem ao cantor e compositor Jackson do Pandeiro (1919-1982), onde serão expostos instrumentos e outros objetos ligados ao artista – atualmente sob os cuidados do MAC-UEPB.

Texto e fotos: Ascom-Ibram

 

 

 

Palestras sobre temas relevantes para a área de museus da Paraíba

Após a abertura do Conexões Ibram na Paraíba, hoje pela manhã em Campina Grande, começaram uma série de palestras em torno de temas relevantes para o setor museal – contando com ativa participação dos paraibanos.

O Programa iMuseus consiste em disponibilizar informações sobre os museus e para os museus. A apresentação, realizada por Karla Uzeda – coordenadora do Cadastro Nacional de Museus (CNM) -  teve como foco a apresentação de informações sobre as instituições museológicas brasileiras a partir da publicação Museus em Números.

“Temos que criar instrumentos que nos permitam aprofundar as políticas públicas e conhecer melhor o setor”, disse Karla Uzeda. ”O Cadastro Nacional de Museus se propõe a conhecer e mapear a diversidade museal brasileira, tendo em vista o Plano Nacional de Cultura (PNC) e o Plano Nacional Setorial de Museus (PNSM)”, completou.

Com 63 museus mapeados em 2010, atualmente já são 67, o estado tem em média um museu para cerca de 57,8 mil habitantes – uma das maiores médias do nordeste. Saiba sobre os museus paraibanos no Informativo Temático sobre o estado.

À tarde, Janete Conceição, analista do Departamento de Difusão, Fomento e Economia de Museus (DDFEM) do Ibram, esclareceu pontos importantes sobre o plano, desde sua elaboração até o papel essencial dos estados para a sua implantação.

O primeiro dia do Conexões Ibram Paraíba encerrou-se com o tema Estatuto de Museus. Ana Maltez (foto acima), assistente do Departamento de Processos Museais (DPMUS) do Ibram, colocou em pauta os museus como intrumento de promoção da cidadania, função de valorização da diversidade e inclusãp social, citando ainda detalhes do decreto de regulamentação do estatuto, já enviado à Casa Civil da Presidência da República. Conheça a programação dos próximos dois dias do evento na Paraíba.

Texto e foto: Ascom-Ibram

 

Campina Grande sedia Conexões Ibram na Paraíba até sexta-feira (7)

O último encontro de 2012 do projeto Conexões Ibram começou hoje (5), em Campina Grande – segunda maior cidade da Paraíba (PB). O evento acontece no MAC Assis Chateubriand até sexta (7).

Na abertura, Angelo Rafael de Farias, diretor do museu, lembrou que a intenção do projeto é discutir as “ações, estratégias para os museus brasileiros em sua 17ª edição este ano”.

Silvia Cunha Lima (foto), assessora técnica representando o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, falou sobre os projetos de novos museus na Paraíba, como o MAC, que sedia o encontro, Museu da Cultura Popular, em construção em Campina Grande, com projeto de Oscar Niemeyer, e o museu da Cidade de João Pessoa, que também está em andamento.

Rangel Junior, pro-reitor da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), que administra o MAC, “o museu tem um papel fundamental para a educação. Não é só lugar da guarda de objetos mas também um espaço de presença do público”.

Cooperação
Fo assinado o termo de Cooperação Técnica entre o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e a secretaria de estado da Cultura da Paraíba, com fins a ampliar políticas para o setor.

Francisco Cesar, secretário de estado da Cultura, afirmou a relevância do projeto como forma de autocrítica do setor e de continuidade para a política local. “Temos museus e acervos, mas ainda estamos aquém da construção de um sistema conectado. O museu é essencial para o povo se reconhecer no território, na história. Temos que fortalecer essas bases”, disse o secretário.

Cassia Bandeira de Melo, representando o presidente do Ibram, lembrou que o Conexões Ibram se propõe a apresentar as diversas temáticas pelas quais o instituto transita. “Queremos promover uma ação mais integrada. por isso a importância do termo de cooperação para actuamos para ações futuras”, aposta. Acompanhe mais no  blogue Conexões Ibram.

Texto: Ascom-Ibram
Foto: Museu Assis Chateaubriand